Como organizar o cortejo de casamento?

Olá meus queridos, minhas queridas amigas! Que bom vê-los por aqui! Você sabe como organizar o cortejo de casamento?

Gostaria de trazer pra vocês uma dúvida que é recorrente até pra pessoas que são experientes no mercado de casamentos.

Vamos conversar um pouquinho então à respeito do cortejo de entrada e de saída da cerimônia.

Quem participa desse cortejo?

Bom, obviamente o noivo e a noiva, pais, padrinhos, pajens e damas de honra basicamente. Nos dias atuais alguns querem incrementar incluindo cães e até drones carregando as alianças. Mas tomem muito cuidado pois nada deve chamar mais atenção na cerimônia do que os noivos.

Por mais moderna e antenada que pode ser a cerimônia, o cortejo deve seguir sempre o estilo clássico, tendo algumas variações pelo meio do caminho. Não existe nenhuma regra fixa (exceto nos casamentos militares) que diz se a dama tem que ficar do lado esquerdo ou direito do cavalheiro, seguimos muito o que já é definido pelos costumes e a etiqueta.

O que eu geralmente adoto é o estilo clássico que é geralmente utilizado pela maioria das igrejas e que foi inspirado nos casamentos da realeza como foi o caso da casamento do príncipe William e da Kate que são ícones da monarquia britânica.

E como funciona isso? O homem, o cavalheiro, sempre oferece o braço esquerdo para sua dama, exceto o pai da noiva ou o seu acompanhante na entrada da cerimônia e o noivo na hora da saída do cerimonial.

Muitos explicam que esta forma foi adotada desde a época medieval onde os príncipes ao se casarem deveriam sempre ter a mão direita livre para que pudesse sacar sua espada e defender a sua amada no caso de rapto. Também é de bom tom fornecer o braço esquerdo para a dama para que a mão direita do cavalheiro fique livre para abrir uma porta ou fazer um cumprimento, por exemplo, sem ter que soltar o braço de sua acompanhante.

Alguns também dizem que a dama deve ficar do lado esquerdo pois é o lado do coração do cavalheiro, enfim, há várias explicações para qual o lado deve ficar a dama mas, excetuando-se os casos de casamentos militares, não há uma regra rígida à respeito disso, devendo-se sempre levar em conta o bom senso e a viabilidade do cortejo.

Já a formação deste cortejo, pode variar de acordo com o desejo do casal.

Pode ser da forma tradicional onde o noivo entra antes dos padrinhos, dando o braço esquerdo à sua mãe ou alguma dama da família que represente a mãe. E logo atrás vem o pai do noivo com a mãe da noiva já que o pai da noiva vai entrar com ela e na sequência entram os padrinhos, intercalando os que foram escolhidos pelo noivo e os que a noiva escolheu.

Os padrinhos da noiva se posicionam do lado direito do altar pra quem olha do altar para a nave do local da cerimônia ou então pra simplificar, os padrinhos da noiva ficam do direito do padre, e os padrinhos do noivo, ficam do lado esquerdo do padre.

Eu particularmente prefiro o cortejo onde quem entra primeiro são os padrinhos e o noivo entra por último pois aumenta o suspense de todos, mas isso é questão de gosto.

Depois da entrada dos padrinhos pode então entrar o pajem e a daminha segurando uma plaquinha do tipo “não foge noivo a noiva tá linda”, após isto se tiver uma florista, esta é a hora de sua entrada, enchendo de pétalas de rosas todo o caminho que a noiva irá percorrer.

Mas tudo isso fica à cargo dos noivos decidirem o que tem se evitado muito é entrar os pajens e daminhas juntos com a noiva para que o foco fique exatamente na noiva.

Após isto enfim entra ela toda linda e glamourosa! A noiva e seu pai entram pela nave da igreja ou do buffet com passos firmes e decididos.

A noiva deverá manter a simpatia em seu rosto porém sem muitos acenos para os convidados.

Ao chegar próximo ao altar o noivo virá para recepcioná-la.

Primeiro o noivo cumprimenta o pai da noiva e após isto, o pai se desloca para o altar e se junta à mãe da noiva.

Agora, o noivo dá um beijo na testa de sua amada, fornece o braço esquerdo para a noiva se apoiar e se posicionam em frente do celebrante para iniciar a cerimônia.

No momento das trocas das alianças, poderão entrar novas damas e pagens pelo corredor da igreja ou do salão.

Após a finalização da cerimônia onde o ministro religioso ou o celebrante encerrou as suas palavras, chegou a hora dos noivos cumprimentarem os seus padrinhos.

Da forma tradicional, o noivo leva a noiva até os seus padrinhos, os padrinhos do noivo, iniciando os cumprimentos da frente para o fundo.

O noivo também se encaminha para os pais da noiva os cumprimentando até chegar no último padrinho do fundo.

Se o noivo ou a noiva terminar os cumprimentos primeiro, deverá aguardar um pouquinho do lado do padrinho.

Depois disso, se invertem os cumprimentos. O noivo se encaminha para o lado dos seus padrinhos e a noiva também inverte o lado dos cumprimentos.

Ao se cruzarem, atrás da mesa da cerimônia ou do altar aproveitam para dar um beijinho bem de leve.

Ao final dos cumprimentos que deverá se encerrar pelos pais dos noivos, o casal se posiciona na frente da mesa ou altar e aguarda a saída intercalada de todos os padrinhos que também poderão parar ao lado dos noivos, casal por casal para tirar fotos.

Por fim, saem os pagens e daminhas e após um romântico beijo, o casal se despede da cerimônia caminhando lentamente pelo corredor.

O noivo agora dá o braço direito à sua esposa. Agora a noiva e o noivo podem ficar muito à vontade e sorrir e acenar aos convidados enquanto se dirigem para o final do corredor.

Também há outra forma de realizar os cumprimentos dos padrinhos que eu acho muito mais prática e tem sido a mais utilizada atualmente.

Os noivos permanecem parados em frente à mesa da cerimônia virados para os convidados e cada casal de padrinho vem, de forma intercalada até os noivos, fazem os cumprimentos, posam para as fotos e já saem pelo corredor, dando um maior dinamismo ao cortejo de saída.

E em ambos os casos, os padrinhos formam duas filas paralelas no final do corredor para que os noivos passem por entre eles fechando com chave de ouro o cerimonial.

Enfim, a imaginação é o limite para que a cerimônia fique com a cara dos noivos e lembro sempre que isto são apenas sugestões e não uma regra de procedimentos definida.

A regra correta portanto é respeitar o desejo dos noivos para que o dia tão sonhado seja exatamente da forma como o casal deseja!

Muito obrigado por acompanhar nossas dicas e não se esqueça que a maior dádiva que nós temos na vida é o amor e a única coisa em excesso que não faz mal é amar.

Então ame e ame muito, seja seu pai, seu marido ou esposa, seu noivo, seu filho mas principalmente ame a si mesmo. Até a próxima!

Texto escrito por Rodrigo Pedrotti, celebrante de casamentos da Agência Amor Universal e da Argon Eventos.

Conheça a agência de celebrantes de casamento Amor Universal clicando AQUI

Fale conosco clicando no link CONTATO